fbpx

Intercâmbio e Cursos para Estudar e Trabalhar na Nova Zelândia

Novas regras para trabalhar na NZ

Veja a entrevista com Fernanda Lassala, Gerente de Produtos da S7 Intercâmbio e consultora especialista certificada pela Education New Zealand (ENZ), sobre as novas regras de trabalho na Nova Zelândia. Agora ficou mais fácil trabalhar na NZ!

Entrevista com Fernanda Lassala, Gerente de Produtos da S7 Intercâmbio, sobre as novas regras para facilitar o trabalho para estudantes na Nova Zelândia. Fernanda viveu e estudou na Nova Zelândia e é uma das profissionais de intercambio mais especializadas em assuntos de estudo e trabalho na NZ.

  • O que irá mudar com essa nova regra de trabalho na Nova Zelândia?

A partir de janeiro de 2014 os estudantes internacionais matriculados em cursos de Categoria 1 – chancelados pela NZQA – que respeitem a duração mínima de 14 semanas, sairão do Brasil com visto de estudante. Esse tipo de visto permitirá que trabalhem legalmente durante a validade do visto.

  •  O que significa NZQA e que tipo de curso é valido para se enquadrar na nova regra?

NZQA – New Zealand Qualifications Authorit – é o órgão do governo que avalia e regula a qualidade de ensino na Nova Zelândia. Na nova regra de visto se enquadram todos os tipos de cursos ministrados pelas escolas avaliadas como Categoria 1 pela NZQA que respeitem a carga horária de 20h semanais.

  • O que são significa para uma escola estar classificada como Categoria 1?

As escolas são inspecionadas e avaliadas de acordo com a qualidade e estrutura oferecida. Estar na Categoria 1 significa ser chancelada pelo governo como uma das principais instituições de ensino do país.

  • Como era anteriormente para se trabalhar no país? Quais eram as exigências para ter esse mesmo benefício?

Anteriormente, era necessário estar matriculado num curso com duração mínima de seis meses e ter inglês intermediário comprovado pelo IELTS – nota igual ou acima de 5. Isso fazia com que poucos brasileiros se enquadrassem nestas regras, principalmente por causa do nível de inglês, pois a maioria dos estudantes que viajam para fazer intercâmbio não possui o domínio da língua. Acreditamos que essa mudança na regra incentivará muito a busca por intercambio na Nova Zelândia.

  • Como é o mercado de trabalho para estudantes estrangeiros na Nova Zelândia? É relativamente fácil conseguir emprego?

Geralmente, estrangeiros conseguem empregos temporários no setor de serviços – em hotéis, restaurantes, construção civil, empresas de limpeza ou na agricultura, principalmente colheita de frutas nas áreas rurais. É relativamente fácil conseguir emprego, o importante é estar disposto a trabalhar nessas áreas.

  • Quantas horas semanais poderei trabalhar a partir de janeiro?

20 horas por semana.

  • Qual a média salarial para estudantes estrangeiros no país?

O salário em média é entre NZ$ 12 a NZ$ 17/hora mais as gorjetas, principalmente para serviços de atendimento ao público.

  • Com essa média, é possível se manter no país?

Sim. Tendo em vista que o estudante trabalhará 20 horas semanais, a retirada mensal ficará algo em torno de NZ$ 1.200,00. Em média, estudantes internacionais em Auckland gastam aproximadamente de NZ$ 250 a 300 por semana em acomodação, alimentação, lavanderia, telefone, internet, transporte e custos incidentais.

  • Quais são os principais gastos que um estudante intercambista tem mensalmente?

Acomodação, alimentação, lavanderia, telefone, internet e transporte.

  • Quais são os principais setores e locais que contratam estudantes estrangeiros?

Setores de prestação de serviços (Hotel, restaurante, supermercado, cafés), agrícola (cultivo de frutas) e construção civil.

  • É preciso ter inglês fluente para conseguir emprego ou isso não é uma exigência?

Não é uma exigência, porém, quanto melhor for o nível de inglês, provavelmente melhor será o trabalho e consequentemente o salário.

  • Poderei trabalhar mesmo no período de férias do curso? Quantas horas?

Sim, 20 horas por semana. Ou se o curso tiver duração de pelo menos um ano acadêmico, é possível trabalhar em período integral durante as férias.

  • É possível até mesmo juntar dinheiro trabalhando na Nova Zelândia?

Normalmente não. O dinheiro ganho é para pagar os gastos diários. No máximo é possível juntar dinheiro para viajar nos finais de semana e para o lazer durante a semana.

  • O custo de vida na Nova Zelândia é muito alto? É parecido com o Brasil nesse ponto?

O custo de vida é mais alto que no Brasil, porém os ganhos com o trabalho são compatíveis. Algumas questões são bem diferentes da realidade brasileira, como, por exemplo, a compra de um carro. Enquanto no Brasil a pessoa demora anos para pagar um carro (mesmo usado), na Nova Zelândia é possível comprar um carro usado por NZD 1.500,00. É comum estudantes que permanecem no país por mais de um ano terem carro.

  • Como é a receptividade dos neozelandeses com os estrangeiros?

Excelente! Neozelandeses têm mente aberta e respeitam o diferente.

  • Existe um período máximo que um estudante estrangeiro pode ficar na Nova Zelândia?

O tempo do visto é determinado de acordo com a duração do curso. Por exemplo, se o curso é de seis meses, normalmente a embaixada emite um visto de sete meses.

  • Quais são as exigências para se conquistar um visto permanente de trabalho?

Não trabalhamos com o visto de trabalho, esse é um trâmite que deve ser feito entre o empregado e empregador.

  • Muita gente trabalha na Nova Zelândia ilegalmente? Por quais motivos?

É claro que há pessoas que acabam trabalhando ilegalmente no país, porem não é aconselhado, já que haverá um risco desnecessário de ser pego e deportado imediatamente, sem poder retornar ao país por três anos. A Nova Zelândia oferece todas as oportunidades para estudantes trabalharem legalmente, portanto não há necessidade de se trabalhar ilegal e correr este risco.

  • Posso sair com emprego em vista do Brasil, ou só na Nova Zelândia que procuro?

Na Nova Zelândia, pois é importante que o empregador conheça pessoalmente o estudante e faça uma entrevista.

  • É difícil conseguir emprego na área em que atuo no Brasil? Quais vagas mais ofertadas no país?

Não é impossível, porém acaba sendo mais complicado, pois o estudante tem apenas 20 horas por semana para trabalhar e é muito difícil uma empresa contratar um funcionário para trabalhar meio período em um escritório, por exemplo. Por isso, os estudantes acabam trabalhando em empresas do setor de serviço que oferecem vários turnos de trabalho e podem encaixar o estudante para trabalhar meio período.

  • A nova regra estabelece algum tipo de convênio de empresas da Nova Zelândia com o Brasil com a finalidade de facilitar a vida do brasileiro?

A busca do emprego fica por conta do estudante a partir do momento que ele chega ao país. A S7 Nova Zelândia Brasil, através da sua experiência como especialista neste destino, irá passar dicas que irão facilitar todo o processo.

  • A nova regra é válida apenas para o Brasil, ou para todos os países?

Todos os países.

Pacotes de estudo e trabalho
+20 Anos
No Mercado
Lider no Google
entre as agências de intercâmbio
+2,500
Clientes Anuais
+40,000
Leads por Ano
10 Websites
Especializados
+250 Pacotes
de intercâmbio
Top Destinos
pelo mundo
Ferramentas
de última geração
+ Anos
No Mercado

Líder no Google

Entre agências

+
Leads por Ano
Websites
Especializados
20 Anos
Dúvidas? Converse aqui!